19 fev 2019

Prepare-se: “Cobra Criada” fica em cartaz de 19 de fevereiro a 6 de abril de 2019

[detalhe da instalação “Cobra Criada”, de Frederico Filippi]

Galeria carioca inaugura individual do artista Frederico Filippi na terça-feira, dia 19 de fevereiro, às 19 horas, trazendo a público 20 obras inéditas que tratam das questões relacionadas ao desmatamento florestal brasileiro e também dos conflitos entre o poder econômico e os modos de vida não hegemônicos. São apresentados desenhos e uma instalação em metal e madeira, materiais que são, ao mesmo tempo, o vetor dos conflitos e constituintes de alguns dos trabalhos em exibição.

“Cobra Criada” é o resultado plástico do interesse do artista paulista pelos povos indígenas da Amazônia, suas lutas contra violentos processos de expulsão de territórios ancestrais, bem como a extração mineral predatória. Representa um ponto de inflexão na produção de Frederico, voltada para temáticas relativas às fricções nas relações invisíveis dos processos ditos civilizatórios.

[obra da série “Se uma lâmina corta um olho uma selva azul escorre dele”]

No salão principal da galeria apresenta-se a série “Se uma lâmina corta um olho uma selva azul escorre dele”. São dez grandes chapas de aço pintadas com spray apoiadas à parede, cada uma delas apresentando desenhos abstratos realizados a partir do atrito com objetos de metal. A instalação “Cobra Criada”, que dá nome à individual, é também a obra  que domina o ambiente expositivo. Usando correntes de motosserra dispostas nas paredes, o artista cria signos que, de longe, se assemelham a palavras, mas que, segundo ele, não dizem nada, a exemplo do discurso das autoridades a respeito dos direitos dos povos indígenas.

[perspectiva artística da Galeria Athena]

A Galeria Athena em Botafogo resulta da união de forças de Filipe Masini e seu irmão Eduardo, cuja família era proprietária da Athena Galeria de Arte e Athena Contemporânea, que funcionavam no Shopping Cassino Atlântico até meados do ano passado. A exposição inaugural da galeria, em setembro de 2018, foi “Com o ar pesado demais para respirar”, coletiva curada por Lisette Lagnado com obras de forte conteúdo político dos artistas representados pela galeria:  André Griffo, Débora Bolsoni, Frederico Filippi, Iza Tarasewicz, Joana César, Lais Myrrha, Laura Belém, Matheus Rocha Pitta, Raquel Versieux, Rodrigo Bivar, Vanderlei Lopes e Yuri Firmeza, além de trabalhos de artistas consagrados como Hélio Melo, Letícia Parente, Antonio Dias, Leonilson e Iole de Freitas.

 

Galeria Athenahttp://galeriaathena.com/

Rua Estácio Coimbra, 50 – Botafogo, Rio de Janeiro – RJ

Postado por ABACT
COMENTÁRIOS (0)
14 fev 2019

Prepare-se: “EM TUDO – TODO”, abre no dia 14 de fevereiro, às 19 horas, em São Paulo

Anna Maria Maiolino. Sem título, da série Cobrinhas. 2018. Foto Edouard Fraipont

Em sua segunda mostra individual na Galeria Luisa Strina, intitulada “EM TUDO – TODO”, a artista Anna Maria Maiolino apresenta 19 obras, entre esculturas e desenhos. São 4 peças da série “Cobrinhas”, realizadas em 2018, trabalhos escultóricos que a artista vem desenvolvendo há quase 30 anos com a mesma metodologia e técnica. Completam a mostra 15 trabalhos sobre papel, pertencentes às séries “Conta-Gotas” (2016); “Pulsões & Traços” (2015); “Meandros” (2014); “Projetos de Escarificações” (2012); e “Vestígios” (2012).

Anna Maria Maiolino. Sem título, da série Projeto de Escarificações. 2018. Caneta permanente sobre papel. 50 x 78 cm

Em tempo, em março,  artista inaugura a retrospectiva “O amor se faz revolucionário”, com curadoria de Diego Sileo, no Padiglione D’arte Contemporanea – PAC em Milão, comemorando 60 anos de carreira, e também mostra individual na galeria Whitechapell de Londres.

Beto Shwafaty. Acculturation is (not) integration (Exxon BP – Mexican Gulf). 2016. Coconut, metal, wicker, seasons. 107 x 38 diâmetro cm

No mesmo período da mostra de Anna Maria Maiolino, a galeria exibe a individual de Beto Shwafaty “Amanhã não me lembrarei de nada”, que reúne trabalhos inéditos, realizados a partir do uso de materiais brutos, objetos encontrados e apropriados, da articulação e ocupação do espaço expositivo, do uso de formas e palavras. Nela, o artista propõe ao visitante uma reflexão acerca das implicações da cultura como palco, e alvo, de inúmeras disputas, assim como de subsequentes revoluções.

Representa os artistas: Pablo Accinelli, Caetano de Almeida, Leonor Antunes, Juan Araujo, Tonico Lemos Auad, Alessandro Balteo-Yazbeck, Eduardo Basualdo, Laura Belém, Miguel Rio Branco, Alexandre da Cunha, Matias Duville, Olafur Eliasson, Marcius Galan, Carlos Garaicoa, Fernanda Gomes, Brian Griffiths, Federico Herrero, Thiago Honório, Alfredo Jaar, Magdalena Jitrik, Marcellvs L., Luisa Lambri, Laura Lima, Jarbas Lopes, Mateo López, Renata Lucas, Jorge Macchi, Anna Maria Maiolino, Marepe, Gilberto Mariotti, Cildo Meireles, Pedro Motta, Muntadas, Bernardo Ortiz, Lygia Pape, Nicolás Paris, Robert Rauschenberg, Pedro Reyes, Adrián Villar Rojas, Marina Saleme, Beto Shwafaty, Gabriel Sierra, Clarissa Tossin.

Fachada da galeria no Jardim Paulista, São Paulo

A Galeria Luisa Strina foi uma das pioneiras em participação em feiras internacionais de arte, tendo participado de diversas edições da prestigiosa feira suíça Art Basel, bem como de suas edições em Miami e Hong Kong, da Frieze (Londres), ARCOmadrid (Espanha), ARCOlisboa, The Armory Show (Nova York), FIAC (Paris), ARTBO (Bogotá, Colômbia), entre outras. No Brasil, participa regularmente da SP-Arte, bem como da ArtRio. À experiência e ao prestígio da galerista Luisa Strina soma-se a criação, ao lado de Thiago Gomide, Ricardo Sardenberg e Emílio Kalil, da feira Semana de Arte, cujas duas edições reuniram, em 2017 e 2018, dezenas de galerias brasileiras e estrangeiras no Hotel Unique e no Pavilhão das Culturas Brasileiras, dentro do Parque Ibirapuera.

Galeria Luisa Strinahttp://www.galerialuisastrina.com.br/

Rua Padre João Manuel, 755 – Jardim Paulista – São Paulo

Postado por ABACT
COMENTÁRIOS (0)
11 fev 2019

Prepare-se: “Baixa dos Sapateiros”, individual de Tiago Sant’Anna, fica aberta até 28 de fevereiro

Instalada no Rio de Janeiro, a galeria Simoni Cadinelli Arte Contemporânea é a mais nova associada à ABACT. Constituída como galeria de arte em 2018, teve sua origem na atuação do escritório de arte da colecionadora Simone Cadinelli no ano de 2014. Funciona numa casa dos anos 1970 no bairro de Ipanema.

Desde junho do ano passado, foram organizadas quatro mostras: a coletiva com trabalho de 13 artistas “Luzes Indiscretas entre Colinas Cônicas”, curada por Marcelo Campos; a individual “Colapso” de Claudio Tobinaga, curada por Cesar Bartolomeu; “Cimento Manchado de Batom”, individual de Hugo Houayek com curadoria de Raphael Fonseca; e, finalmente, a individual de Tiago Sant’Anna intitulada “Baixa dos Sapateiros”, com texto de apresentação de Clarissa Diniz, exposição esta que fica em cartaz até o dia 28 de fevereiro e que conta com exibição de vídeo, fotografias, objetos e instalações inéditas do artista baiano.

Além das exposições coletivas e individuais, a galeria promove encontros com profissionais, artistas e público. A série “Encontros sobre Arte” é organizada por Tânia Queiroz e já teve duas edições: a primeira com Marcelo Campos, Felipe Scovino e Clarissa Diniz; e a segunda, com Lauro Cavalcanti, Fernanda Lopes, Andréa Santos e Pablo León de la Barra.

Arquiteta de formação, Simone declara sua paixão pelo colecionismo, inicialmente colecionando selos raros e, há alguns anos, de arte contemporânea. “Eu me interesso pela produção contemporânea, sobretudo pelas questões que certas obras trazem a respeito do nosso tempo, sua potencialidade de transformação do olhar para aquilo que nos aflige enquanto sociedade”.

Ainda no primeiro semestre de 2019, a galeria abre “Passeata”, mostra coletiva de 14 artistas mulheres curada por Isabel Portela.

Claudio Tobinaga. Sacrifício. 2018. Óleo sobre Tela. 26 x 110 cm

Artistas representados são: Claudio Tobinaga, Leandra Espírito Santo, Roberta Carvalho, Tiago Sant’Anna. Simone Cadinelli mantém em seu acervo obras de: Jimson Vilela, Osvaldo Gaia, Urbano Iglesias e Yoko Nishio.

 

Simone Cadinelli Arte Contemporâneahttps://www.simonecadinelli.com/

Rua Aníbal de Mendonça, 171 – Ipanema – Rio de Janeiro

Postado por ABACT
COMENTÁRIOS (0)
07 fev 2019

Prepare-se: “O inferno de boazinha”, individual de Débora Bolsoni, fica em cartaz até 9 de fevereiro ⏳

[“O Inferno de Boazinha”. 2018. Ferro galvanizado, papel de parede e saia colegial. 40 x 46 x 12 cm]

Inaugurada em 2014, a Galeria Superfície é dirigida por Gustavo Nóbrega. No programa de exposições estão mostras individuais de artistas contemporâneos, bem como artistas de vanguarda cuja produção centra-se nos anos 1970.

Na individual da artista Débora Bolsoni, que se encerra no dia 9 de fevereiro, sábado, a artista apresenta 18  trabalhos em tecido, objetos escultóricos e instalações que fazem menção à forma como a sexualidade e o consumo transitam no ambiente doméstico.

[“O Gato Velho e a Rata Novinha (As Mais Belas Fábulas)”. 2018. Livro de literatura infantil, vidro e forração. 32 x 44 cm]

“Temos um compromisso com artistas emergentes e também com artistas que ainda não tiveram seu devido reconhecimento, sobretudo aqueles ativos no final dos anos 1960 e início dos anos 1970”, declara o galerista.

[“Poema/Processo – uma vanguarda semiológica”. Editora WMF Martins Fontes]

Em tempo, Gustavo Nóbrega organizou a publicação “Poema/Processo – uma vanguarda semiológica” (editora WMF Martins Fontes), que reúne textos históricos de Frederico Morais, Moacy Cirne, Álvaro de Sá, Neide Sá, Frederico Marcos, Anchieta Fernandes e Antonio Sergio Bessa. O grupo, que tinha como integrantes os artistas Wlademir Dias Pino, Álvaro de Sá, Neide de Sá, Moacy Cirne, Falves Silva, entre outros, esteve em atividade entre os anos 1967 e 1986.

Representa os artistas: Débora Bolsoni, Marcelo Brodsky, Rodrigo Garcia Dutra, Pedro Escosteguy (espólio), Victor Florido, Yasmin Guimarães, Betty Leirner, Martinho Patrício, Rosana Paulino, Neide Sá, Anna Costa e Silva, Falves Silva e Guga Szabzon. Também tem em seu acervo obras de Wlademir Dias-Pino, José Leonilson, Álvaro de Sá e Mira Schendel.

A Galeria Superfície participa regularmente de feiras de arte brasileiras como a ArtRio, SP-Arte e Semana de Arte. No plano internacional, a Superfície participa da ArtBo.

Galeria Superfície | http://www.galeriasuperficie.com.br/

Rua Oscar Freire 240, Jardim Paulista – São Paulo

Postado por ABACT
COMENTÁRIOS (0)
01 fev 2019

 

Prepare-se: visita a ateliê dos artistas Rodrigo Sassi, Antonio Malta Campos , Artur Lescher, Rodrigo Bueno e Caio Reisewitz. De 15/02 a 21/03/2019

Inscreva-sebit.ly/2MHCEgK

A Associação Brasileira de Arte Contemporânea ABACT, organização que reúne 50 galerias de arte contemporânea, promove iniciativa que visa aproximar o público interessado em arte do processo criativo de artistas representados por galerias associadas. O projeto Visitas a Ateliês de Artistas prevê visitas a 5 ateliês em São Paulo nos meses de fevereiro e março e deve ser replicado em outras praças como Rio de Janeiro, Curitiba, Porto Alegre, Vitória ou Salvador ainda neste semestre.

Nesta primeira edição, estão agendadas visitas aos ateliês dos artistas Rodrigo Sassi (Central Galeria), Antonio Malta Campos (Galeria Leme/AD), Artur Lescher (Galeria Nara Roesler), Rodrigo Bueno (Galeria Marilia Razuk) e Caio Reisewitz (Luciana Brito Galeria). Além do artista, cada visita conta com a presença de um representante da galeria, que faz a mediação da conversa com grupos de, no máximo, 20 pessoas, por visita.

“Conhecer materiais, procedimentos e técnicas no ateliê, aproxima o colecionador, entusiasta, o estudioso, quem for, do processo criativo do artista. É uma das formas mais fascinantes de se entender as questões e valores subjacentes à produção de suas obras. Quem visita um ateliê, adentra a intimidade do artista. Ninguém sai incólume”, declara Luciana Brito, galerista, presidente da ABACT e entusiasta desta nova iniciativa da associação.

Datas e horários das visitas:

  • 15/02 | sexta-feira, das 11 às 13h | Rodrigo Sassi (Central Galeria)
  • 21/02 | quinta-feira, das 10 às 12h | Antonio Malta Campos (Galeria Leme/AD)
  • 28/02 | quinta-feira, das 11h30 às 13h | Artur Lescher (Galeria Nara Roesler)
  • 14/03 | quinta-feira, das 18h30 às 20h | Rodrigo Bueno (Galeria Marilia Razuk)
  • 21/03 | quinta-feira, às 15h | Caio Reisewitz (Luciana Brito Galeria)

As vagas são limitadas a 20 participantes por visita, cujo custo unitário é de R$ 150,00. Na compra do pacote das 5 visitas há um desconto de 10%, totalizando R$ 675,00.

O projeto conta com o apoio da plataforma ArtSoul.

Visitas a Ateliês de Artistas, programa de visitas a 5 ateliês de artistas contemporâneos
Preço: R$ 150 cada visita (desconto de 10% para o pacote das 5 visitas)
Transporte: por conta do visitante
Período: de 15/02 a 21/03 (vide datas acima)
Inscrições pelo linkbit.ly/2MHCEgK

Postado por ABACT
COMENTÁRIOS (0)
29 jan 2019

Prepare-se! Artistas têm até o dia 10 de março de 2019 para se inscreverem

As inscrições para o Prêmio Marcantonio Vilaça, projeto do Sistema Indústria que premia a trajetória profissional de cinco artistas plásticos, são gratuitas e devem ser feitas até 10 de março de 2019 online ou pelos correios. O site do Prêmio dá acesso ao regulamento, plataforma de inscrições,ficha de inscrição e autorização de uso de imagem. No ano em que completa 15 anos, o prêmio passa a se chamar Prêmio Indústria Nacional Marcantonio Vilaça para as Artes Plásticas, mudança que busca dar destaque à indústria brasileira.

Nesta 7. edição, passa de 20 para 30 o número de artistas finalistas, cujos nomes serão anunciados em abril. Os cinco artistas premiados serão conhecidos na abertura da exposição dos finalistas, a ser realizada no segundo semestre de 2019 no Museu de Arte Brasileira da FAAP (MAB – FAAP), em São Paulo. Os cinco escolhidos receberão uma bolsa de R$ 50 mil e serão acompanhados por um curador ou crítico de arte para produção de novos trabalhos. Além da mostra em São Paulo, as obras vão percorrer outras cinco cidades do Brasil em exposições itinerantes que serão anunciadas futuramente.

Reconhecido no circuito da arte contemporânea, o prêmio já contemplou e foi um marco na carreira de 30 artistas brasileiros, entre os quais: Jonathas de Andrade e Carlos Mélo (Pernambuco), Berna Reale e Armando Queirós (Pará), Virginia de Medeiros (Bahia), Marcone Moreira (Maranhão), Laura Belém e Marilá Dardot (Minas Gerais), Sara Ramo (Espírito Santo), Eduardo Berliner (Rio de Janeiro), André Komatsu e Renata Lucas (São Paulo), Fernando Lindote (Santa Catarina)  e Jaime Lauriano (São Paulo).

Em paralelo ao Prêmio, a CNI, o SESI e o SENAI realizam o Projeto Arte e Indústria, que presta homenagem a artistas cujos processos de criação estão relacionados à produção industrial. Ao longo de suas três edições, foram homenageados os artistas brasileiros Abraham Palatnik, Amélia Toledo e Sérvulo Esmeraldo.

 

Mais informações e links aqui: http://www.portaldaindustria.com.br/sesi/canais/premio-marcantonio-vilaca-home/7-edicao-20192020/

Postado por ABACT
COMENTÁRIOS (0)
24 jan 2019

Prepare-se: galeria mineira também administra filial em Miami

Sediada em Belo Horizonte, a Galeria Murilo Castro é uma das novas galerias associadas à ABACT. O galerista mineiro inaugurou em 17 de novembro do ano passado uma filial em Miami com a mostra coletiva “This is Brazil’, em que apresenta alguns dos artistas que vem representando ao longo de seus 17 anos de atividade. Murilo declara-se otimista com o novo movimento: “Miami tornou-se o ‘olho do furacão’ do mercado de arte nos últimos anos, com a realização de dezenas de feiras e uma enorme diversidade cultural que engloba diferentes culturas da América Latina num único lugar. Passamos dois anos estudando outras praças para essa empreitada e concluímos que era para cá que devíamos voltar nossos esforços”.

Rafael Martinez. Equilibrio. 2016. Lacquered iron, 7.00 mt height. San Jose de Costa Rica, Costa Rica

Natália Cunha, esposa e sócia de Murilo, ficou encarregada de administrar a galeria na Flórida e de ali também prospectar artistas para mostras individuais e coletivas no Brasil e nos Estados Unidos. Foram agregados três artistas desde o ano passado: Luca Benites, brasileiro residente em Barcelona; Mariana Villafañes, argentina; e Rafael Martinez, decano da arte cinética venezuelana que conviveu em Paris com os brasileiros Sérvulo Esmeraldo e Arthur Luiz Piza, também representados pela galeria mineira. Para 2019, estão programadas 8 mostras na filial norte-americana. A mostra ora em cartaz é “Aimless Geometry”, do brasileiro Marcos Coelho Benjamim.

Luca Benites. Gotas II. 2018. Escultura composta de 3 elementos em vidro soprado e cinzas de obras queimadas. Dimensões variadas

Artistas representados: Amélia Toledo, Anna Bella Geiger, Arthur Luiz Piza, Brisa Noronha, Camille Kachani, Christian Henkel, Christus Noronha, DAG, Felipe Barbosa, Felipe Góes, Gê Orthof, Heleno Bernardi, Isabelle Borges, James Kudo, Jens Hausmann, Júlio Villani, Lars Teichmann, Luiz Hermano, Marcos Coelho Benjamim, Paulo Vivacqua, Robson Macedo, Rosana Ricalde, Sérvulo Esmeraldo, Tomás Ribas, Vanessa Henn e Vitor Mizael. E os novos artistas Luca Benites, Mariana Villafañes e Rafael Martinez.

Mariana Villafañes. Instalação cinética Vibrátum. 2015. acrílico e motores. 200 x 250 cm

A Galeria Murilo Castro participa das seguintes feiras internacionais: Pinta (Miami), ArtLima (Peru), ArteBA (Argentina), ArtDubai (Emirados Árabes Unidos) e ArteBO (Colômbia), Solo Projects (Basiléia). No Brasil, participa regularmente da SP-Arte, P/arte, ArtRio e, mais recentemente, a ArteBH.

Imagem do topo do texto: Marcos Coelho Benjamim. Losango. 2015. Zinco oxidado e pintado. 219 x 60 cm

_____

Galeria Murilo Castro – https://murilocastro.com.br/

Rua Benvinda de Carvalho, 60 – Belo Horizonte, MG – Tel.: (31) 3287 0110

15407 West Dixie Highway – North Beach, Miami, FL – Tel.: +1 305-705-3323

Postado por ABACT
COMENTÁRIOS (0)
21 jan 2019

Prepare-se: coletiva nas galerias Zipper e Sancovsky fica aberta até 16/02/2019

Xikão Xikão. Série Nudes. 2017-2018. Fotografia. 30 x 40 cm

O Salão dos Artistas sem Galeria chega à 10a. edição exibindo a produção de 10 novos artistas no circuito brasileiro de galerias. O formato de salão de arte remonta à Paris do século XVII, com seus salões de pintura no Louvre, inicialmente organizados pela realeza e, com o passar do tempo, por artistas, associações e instituições culturais ou de ensino de arte. De lá para cá, o modelo de salão de arte ganhou o mundo, diversificando-se enormemente e o Salão dos Artistas sem Galeria é mais uma prova disso.

O nome já deixa clara a primeira premissa para inscrição de portifólios: o artista não pode ter vínculos com galerias. É aí que reside o diferencial deste salão, segundo o jornalista e crítico de arte Celso Fioravante, criador do Salão dos Artistas sem Galeria e também editor do site Mapa das Artes. É uma oportunidade para se conhecer produções artísticas que ainda não entraram no circuito. A cada mês de janeiro, os visitantes das galerias Zipper e Sancovsky, ambas em São Paulo, pode conhecer trabalhos inéditos de artistas que, não raro, fazem sua estréia numa galeria.

Júri desta edição: Andrés Inocente Martín Hernández, Luciana Nemes e José Armando Pereira da Silva

Nesta 10. edição o Salão recebeu 299 inscrições de 13 estados brasileiros e o Distrito Federal e o comitê do júri de seleção foi composto por Andrés Inocente Martín Hernández (curador e diretor do espaço Subsolo – Laboratório de Arte, em Campinas), José Armando Pereira da Silva (jornalista, escritor, pesquisador e membro da Associação Brasileira de Críticos de Arte) e Luciana Nemes (educadora, produtora e coordenadora do Museu da Energia de São Paulo).

Aline Moreno. Sem Título. 2018. Cimento e pedra. 28 x 31 x 20 cm

Os dez artistas selecionados são: Adriana Amaral (SP), Aline Moreno (SP), André Souza (BA), Carol Peso (MG), Coletivo Lâmina (Gabriela De Laurentiis e João Mascaro; SP), Edu Silva (SP), Fernanda Zgouridi (PR/SP), Iago Gouvêa (MG), Stella Margarita (Uruguai/RJ) e Xikão Xikão (MG).

Curiosidade: nesta edição, o curador Paulo Miyada assumiu o posto de curador preferido pelos postulantes ao Salão, ao ser mencionado por 22 dos artistas inscritos em votação opcional que acompanha a ficha de inscrição. Agnaldo Farias, por sua vez, ficou em segundo lugar com 17 indicações. Mario Gioia e Marcelo Campos vieram em seguida, com 13 indicações cada. Cauê Alves foi indicado 11 vezes. Josué Mattos e Douglas de Freitas conseguiram nove indicações cada.

Iago Gouvêa. Sem Título. 2018. objeto em madeira, metal e linha. 35 x 50 x 3 cm

O 10. Salão dos Artistas sem Galeria fica em cartaz em São Paulo até o dia 16 de fevereiro na Zipper Galeria, associada à ABACT, e também na Galeria Sancovsky. A Orlando Lemos Galeria (Belo Horizonte, MG), recebe o Salão a partir do mês de março.

Zipper Galeria – Rua Estados Unidos, 1.494 – São Paulo – Tel.: (11) 4306-4306

Galeria Sancovsky – Praça Benedito Calixto, 79 – São Paulo – Tel.: (11) 3063 4444

Postado por ABACT
COMENTÁRIOS (0)
08 nov 2018

Para facilitar o deslocamento entre as galerias, o Art Weekend São Paulo 2018 oferece um serviço de vans dividido em três circuitos: Pinheiros, Vila Madalena e Butantã; Vila Nova Conceição, Itaim e Jardins; Barra Funda e Centro.

Pontos de embarque e desembarque estratégicos foram pensados, assim, mesmo que a van não pare em todos os 38 espaços espalhados pela cidade, o visitante pode descer em uma galeria próxima e continuar o percurso a pé.

O serviço é gratuito. Para utilizá-lo, basta retirar um adesivo oficial do evento com uma das galerias participantes.

Funcionamento:
Sábado, das 11h às 20h
Domingo, das 12h às 18h.
Obs.: utilização apenas com adesivo #artweekendsp

>>>Clique aqui<<< para baixar ou confira abaixo os três circuitos com mais detalhes:

1) Pinheiros, Vila Madalena e Butantã

2) Vila Nova Conceição, Itaim e Jardins

3) Barra Funda e Centro

Postado por ABACT
COMENTÁRIOS (0)
07 nov 2018

Visite a página do Art Weekend São Paulo no Artsy para saber mais sobre o evento e também comprar online obras de arte em exposição por toda cidade.

Por meio da parceria com o Artsy, o Art Weekend São Paulo e suas galerias participantes ganharam uma página itinerante para anunciar os trabalhos que serão exibidos durante os três dias de evento.

O público também pode utilizar a página para acessa a programação do circuito.

Conheça a 1ª Coleção de Fotografia ABACT

O Artsy também disponibilizou um espaço exclusivo para a 1ª Coleção de Fotografia ABACT.  O projeto tem vinte e três obras fotográficas exclusivas de diferentes artistas brasileiros.

Seleção das obras e coordenação artística: Isabel Amado (Galeria da Gávea) e Felipe Hegg (Galeria Lume).

Acesse aqui.

 

[Visit Art Weekend São Paulo on Artsy to learn more about the event and purchase artworks online from gallery shows throughout the city.

The Art Weekend São Paulo participating galleries have a feature page on Artsy to announce the art works on view during the event.

Also the audience can access the official programming.

ABACT Photo Collection

There is an official page on Artsy for ABACT Photo Collection. The project has 23 exclusive art works from many Brazilian artists.

The project’s selection and artistic coordination: Isabel Amado (Galeria da Gávea) and Felipe Hegg (Galeria Lume).

Access here.]

Postado por ABACT
COMENTÁRIOS (0)